CO₂ e Obesidade (13, 14)

  • Atualmente, as frutas e os legumes são maiores e mais robustos devido a um cultivo e modificações selectivas.
  • No entanto, tem-se verificado uma diminuição do seu valor nutricional em relação ao que se verificava há um século atrás. Redução de vitaminas do complexo B, zinco, ferro, proteínas, entre outros (4).
PORQUÊ?
  • Afinal, o fator mais importante é o aumento de CO2 na atmosfera.
  • O CO2 é um alimento para o crescimento de plantas, como frutas e legumes. O seu aumento, faz com que estes cresçam mais depressa. As frutas e legumes só ganham mais hidratos de carbono à medida que crescem, sem terem tempo para acumular os outros nutrientes antes de amadurecerem.
  • Para se sentirem saciadas, as pessoas precisam de mais fibras e proteínas, que agora se encontram em proporções mais pequenas.
  • Além disso, para satisfazer as necessidades de vários nutrientes, precisam de consumir mais frutas e legumes do que no passado.
  • Ao comer mais alimentos, as pessoas podem atingir os níveis desejados de todos estes nutrientes.
  • No entanto, este excesso de alimentação conduzirá à obesidade (9).

CO2, Arroz e Consequências na saúde (21)

  • O aumento da concentração de dióxido de carbono na atmosfera parece também afetar o teor de nutrientes do arroz.
  • O arroz é a principal fonte de alimentação de mais de 2 mil milhões de pessoas.
  • Um estudo efectuado numa população dos 10 países que mais arroz consomem, como parte da sua ingestão calórica diária, verificou uma diminuição do teor proteico, do ferro, do zinco, das vitaminas B1, B2, B5 e B9 e, por outro lado, um aumento da vitamina E.
Foto DoDo PHANTHAMALY: https://www.pexels.com/el-gr/photo/916406/